RSS

Arquivo da Categoria: Biodiversidade

Aqui fica um artigo publicado na Superinteressante n.º 68 de Abril de 2012
As plantas exóticas infestam Portugal
FONTE: http://www.superinteressante.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1488:invasoras-silenciosas&catid=6:artigos&Itemid=80
e uma proposta de questões para a exploração do mesmo artigo:
QUESTÕES PROPOSTAS
– Refere o que pode motivar a introdução de espécies estrangeiras.
– Esclarece a relação entre o ritmo de introdução de espécies estrangeiras com fenómenos de mobilidade humana.
– Distingue espécies “exóticas” ( “estrangeira”, “alienígena” ou “intrusa”) de “ autóctones”
– Exemplifica duas espécies de plantas exóticas que são facilmente confundidas com espécies autóctones.
– Distingue, usando exemplos do texto, o conceito de espécie “exótica” de “invasora” (infestante ou praga vegetal).
– Enumera características que podem tornar uma espécie exótica numa espécie invasora.
– Enumera as consequências num ecossistema que podem ser provocadas por uma espécie invasora.
As plantas exóticas infestam Portugal

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 15 de Fevereiro de 2013 em Biodiversidade

 

Etiquetas: , , , , ,

O mundo pode acabar se as abelhas morrerem

“Maçã, soja, café, feijão, tomate, cenoura, cebola, laranja e morango. A humanidade seria capaz de sobreviver sem estes alimentos? Podemos estar a ponto de descobrir. O que esses produtos têm em comum, além de sua óbvia importância econômica, é que todos dependem de abelhas para levar seu pólen de uma flor à outra e, assim, produzir frutos. Pesquisas feitas nos EUA mostram que pelo menos um terço da comida ali consumida depende desses insetos para existir. E é de lá que vêm as notícias mais preocupantes: nos últimos 25 anos a população de abelhas americanas caiu 50%.
Inúmeros fatores são acusados por essa redução, mas o principal é o uso excessivo de pesticidas. Uma pesquisa lançada em março mostrou que a substância diminui o número de rainhas nas colmeias e atrapalha o senso de localização dos insetos, dizimando sua população. “Outro fator é a baixa variabilidade genética das abelhas criadas em cativeiro. Elas ficam mais frágeis a qualquer ameaça”, disse Arício Xavier Linhares, professor de entomologia na Unicamp.
No Brasil o caso não é tão grave, pois nossas abelhas são mais variadas geneticamente, e ainda temos exemplares não domesticados. Mesmo assim, cientistas já começam a perceber um declínio nessa população selvagem. Se os pesquisadores não encontrarem nenhum modo de deter essa tendência, eles só poderão contar com o trabalho de outros polinizadores, como mariposas e morcegos. Isto é, se também não acabarmos com eles.
Fonte: Galileu”

https://www.facebook.com/topbiologia

 
 

DNA, novas descobertas.

Consulta e analisa a informação que encontras nos links que a seguir apresento. Iremos discuti-la na aula.

http://www.nasa.gov/topics/universe/features/astrobiology_toxic_chemical.html

P.S.- Acrescento mais estes links enviados por um amigo (Prof.ºDr. Afonso Duarte) e que muito justamente devem constar deste mesmo post. A natureza da ciência fica assim retratada mais próxima do que ela é. 😉

http://www.nature.com/news/2011/110601/full/474019a.html
http://www.nature.com/news/2011/110527/full/news.2011.333.html

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 26 de Setembro de 2011 em Acontece, Biodiversidade, Modelos, Unidade 2

 

Etiquetas: , , ,

Venonoso, para que te quero? As mais valias da biodiversidade.

http://www.naturlink.sapo.pt/article.aspx?menuid=2&cid=12124&bl=1&viewall=true#Go_1

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 7 de Fevereiro de 2011 em Biodiversidade